WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

 

 

agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: ‘Entrevistas’

NOVO CANAL DO YOU TUBE TROUXE ILHÉUS COMO PAUTA PRINCIPAL E AGITOU O CENÁRIO POLÍTICO DA CIDADE

A  semana de estreia do canal do you tube RádioZap Circo Brasileiro, da jornalista Caliana Mesquita, mostrou que Ilhéus será pauta principal da programação diária deste novo veiculo de comunicação virtual. Nos seus primeiros cinco programas, intitulado Bom dia Inteligentes Sociais, a apresentadora teceu comentários fortes sobre a atual administração pública da cidade, fazendo do seu espaço, realmente o fiel retrato do seu slogam ” Olhos, ouvidos e a boca da sociedade”.

 

Além de ironizar a participação do Governador da Bahia, do Prefeito de Ilhéus e de vereadores na abertura do supermercado privado, na cidade, o programa trouxe a tona reclamações de seguidores sobre as estradas na cidade, a exemplo do Rio do Braço e da precariedade do transporte coletivo em Ilhéus, afirmando que ” Quando Ilhéus se libertar do cartel viário ela, por consequência, se libertará deste cartel político, que circula a nossa cidade”, afirmou a jornalista após apresentar imagens do estado dos ônibus em Ilhéus.

Contemplando a região cacaueira, o programa Bom dia Inteligentes Sociais, também trouxe para pauta a CEPLAC,  instituição que esta há mais de 20 anos sem ser revitalizada. Como foco da abordagem, a apresentadora relatou uma conversa que teve com o atual Diretor Geral do orgão, Guilherme Galvão, onde o mesmo afirmou que ainda este ano a CEPLAC lançará edital para seletiva, que contratará 150 profissionais, entre 65 de nível superior e 85 nível médio. A notícia foi avaliada com entusiasmo pelo seguimento de produtores, estudantes e profissionais ligados a áreas voltadas para ciência e pesquisa do cacau.

 

Os temas, abordados pela programação, seguem sugestões de seguidores, que podem enviar fotos, videos ou mesmo áudios contando problemas enfrentados pela comunidade.

 
 

Outro víeis da programação é a já tradicional cronica, iniciada no whatsaap pelo RádioZap Circo Brasileiro. Durante esta semana foi discutido também as declarações da Damares Alves ( Ministra dos Direitos Humanos, Mulher e Familia). do Presidente da República, Bolsonaro, e por fim a programação entrou em reflexão polêmica sobre Depressão e Suicídio, como contraponto aos casos que repercutiram na cidade de Ilhéus com a morte de duas pessoas vitimas de depressão, durante esta semana.

O programa Bom dia Inteligentes Sociais, acontece diariamente de segunda a sexta feira, sempre a partir das 7:30h da manhã. Inscrevam-se, curtam e deixem seu comentário.

 

RádioZap CBN comenta boatos que condenam! Ouça aqui🤡🇧🇷

 

A desembargadora Marília de Castro Neves, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, disse ter se precipitado ao fazer comentários em redes sociais que associavam a vereadora Marielle Franco , assassinada na última quarta-feira (14), ao tráfico de drogas.

A magistrada não esboçou arrependimento nem culpa por ter induzido milhões de pessoas a ver uma vitima da violência do Rio como mera vilã social.

Por que eu deveria me arrepender de ter feito um comentário? É só um comentário reproduzindo um outro. Eu não estou me sentido culpada por nada. Eu não criei o comentário. Se é boato, se alguém criou, o autor da criação que pode estar ou não arrependido”, disse a sra. Marilia.

A declaração da magistrada, é o tema da edição especial do RadioZap desta semana, que pede licença aos bons magistrados, que honram a Justiça brasileira, para direcionar a reflexão da semana aos seus colegas de Juri, aos maus representantes da lei que envergonham a instituição em nosso país.

Aqui reproduzo a matéria, publicada pelo Correio da Bahia, sobre o tecnico em informatica, Jonas da Silva Cruz, vitima da falha e do boato.

Homem condenado por falso estupro é absolvido depois de 16 anos

O técnico em telefonia Jonas da Silva Cruz, de 53 anos, morreu pela primeira vez em setembro de 1994. Sem ter feito absolutamente nada, ele foi  acusado de estuprar Lucineide Santos Souza, uma vizinha de apenas 12 anos.

Em 2008, Soró, como é conhecido, foi tirar um atestado de antecedentes criminais e acabou preso. Era sua segunda morte.  “Nunca me senti tão abalado. Fiquei à deriva”, diz. Sem que soubesse, ele havia sido condenado em 1995 pelo tal estupro, mas, por um motivo que permanece inexplicado, durante 13 anos nunca foi procurado pela Justiça.

Morador de Nova Sussuarana, ele perdeu emprego, perdeu a casa e muitas amizades. Perdeu tudo que havia conquistado, mas nunca desistiu de provar sua inocência.

Até que, no início deste ano, aquela adolescente que o acusou, hoje mulher feita, resolveu falar a verdade: não houve estupro e nem mesmo assédio. Ao juiz da Vara de Execuções Penais, Lucineide revelou que toda a história fora criada por sua mãe. E que Jonas sequer a tocou.

Na última sexta-feira, no julgamento do pedido de Revisão Criminal realizado no Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ), o réu finalmente foi “absolvido por insuficiência de provas”. “Posso dizer que hoje eu renasci”, resumiu.
primeira morte  A primeira morte de Soró se deu pela soma de uma raiva misteriosa e uma sentença judicial falha. Na tarde de 21 de setembro de 1994, Lucineide teve a primeira relação sexual de sua vida, com um namorado da mesma faixa etária.

No dia seguinte, sua mãe, Renilda Bispo dos Santos, percebeu um sangramento na calcinha da garota. “Lembro quando ela me levou para fazer um exame no IML. Quando voltamos, alguém, não lembro quem foi, disse que eu tinha ido na casa de Jonas. Foi aí que tudo começou. Minha mãe não sabia do meu namoro”, conta Lucineide, hoje com 29 anos. “Ela não gostava de Soró e eu nunca soube o motivo”.

O inquérito da 11ª Delegacia de Polícia foi encaminhado ao Ministério Público Estadual (MP), que denunciou Jonas por crime sexual. O acusado chegou a participar de duas audiências no Fórum Ruy Barbosa e achou que o caso havia sido arquivado.

 

 

Mas, em 5 de julho de 1995, frente a frente com o juiz, Lucineide, já com 13 anos, narrou a história inventada pela mãe como se fosse real: “Primeiro ele me deu um empurrão para dentro da casa. Eu estava de saia, calcinha e camisa. Ele mandou eu deitar, tirou minha roupa e meteu o ‘negócio’ dele devagar”. O depoimento, presente nos autos do processo, bastou para a decisão do juiz Marinaldo Bastos Figueiredo, da 10ª Vara Crime de Salvador. “Criança não mente”, argumentou o magistrado na sentença de Jonas.

Soró, que nem sabia que ainda estava sendo julgado, também não soube que foi condenado.

Segunda Morte 
Somente em dezembro de 2008, quando ele tentava tirar um atestado de antecedentes criminais, a polícia percebeu que havia um mandado de prisão em aberto para aquele homem, detido na hora. “Meu mundo desabou. É uma dor insuportável”, lembra o senhor de voz grave e fala pausada, medindo cada palavra.

Soró foi enviado à Polinter, onde ficou preso por 10 meses. “Aquele é o pior lugar do mundo. Tem dias que os presos dormem uns por cima dos outros”, afirma.

Em seguida, Soró garante que nunca foi vítima de nenhuma violência sexual dentro da cadeia, algo comum em condenados por estupro.

“Tinha muita história dessa. Estuprador é tratado como lixo, não tem nenhum valor, mas Deus evitou que acontecesse comigo. Eu sempre disse que era inocente e acho que eles acreditaram”, emenda, contendo a emoção.

Em outubro de 2009, Jonas foi transferido para a Colônia Lafayete Coutinho, onde ficou até 23 de março de 2010, quando recebeu progressão de pena para o regime semiaberto, na Casa do Albergado e Egresso (CAE). Este ano, passou à prisão domiciliar.

Redenção
Desde então, sua luta é para andar de cabeça erguida. Atualmente, atua na triagem de correspondências dos Correios, emprego conseguido através de um programa de ressocialização da Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos.

Sexta-feira, fora do Tribunal de Justiça, enfim inocentado do crime nunca cometido, Jonas respirou fundo, como se tomasse fôlego suficiente para o resto da vida. “Hoje sou um homem mais forte, pronto pra qualquer desafio”, disse, antes de se despedir.

‘Criança não mente’, disse juiz
Ao proferir a sentença que condenou Jonas Cruz, o magistrado Marinaldo Bastos Figueiredo, que morreu no ano passado, chegou a se perguntar: “Por que a vítima acusa o denunciado?”. Então, sem o suporte de testemunhas ou provas materiais, embasou sua decisão da seguinte maneira: “Estou convicto e certo de que a acusação da vítima é verdadeira, toda criança é sincera, não mentem e inexistem provados motivos ensejadores de acusação mentirosa”.

Na peça de pedido da Revisão Criminal produzida pelo defensor público Rafson Ximenes, a tese é contraposta com um trecho de O Juízo Moral da Criança, do teórico suíço Jean Piaget: “A criança, em virtude de seu egocentrismo inconsciente, é levada espontaneamente a transformar a verdade em função do seus desejos e ignorar o valor da veracidade”.

“Minha mãe criou a história, mas admito que peguei carona. Não quis dizer que tinha transado com meu namorado e me acomodei”, relata Lucineide. Para a desembargadora Ivete Caldas, relatora do processo de Revisão Criminal, a decisão foi falha porque levou em conta somente a versão da garota. “Nunca houve prova, somente a palavra da vítima. Para se condenar alguém é preciso ter certeza, e nesse caso a denúncia não tinha relevo”, resumiu.

Na sessão de sexta-feira da Câmara Criminal, o desembargador Lourival Trindade chegou a solicitar que Lucineide Souza prestasse um novo depoimento de retratação, este contando com a presença de um representante do Ministério Público (MP).

O magistrado também pediu que a mãe dela voltasse a depor, sem saber que a mulher morreu há nove anos. A desembargadora Ivete Caldas, relatora do processo, argumentou que o depoimento que Lucineide prestou em março deste ano ocorreu em juízo e não foi contestado pelos promotores do MP.

Assim, seu voto pela procedência do  pedido de Revisão Criminal foi acompanhado pelos desembargadores Vilma Veiga, Nágila Brito, Jeferson de Assis e Abelardo de Carvalho. “A retratação foi uma prova nova totalmente relevante e é por isso que Jonas foi absolvido”, afirmou Caldas. Agora, para que o nome de Soró seja limpo, basta que o acórdão da Câmara Criminal chegue à Vara de Execuções Penais junto com o ofício que indica a nulidade da condenação de Jonas.

 

A matéria foi publicada pelo Correio da Bahia em 2011, mas o RádioZap CBN contextualiza a informação para correlacionar aos fatos atuais, escancarando que no Judiciário também há falhas, também há profissionais ruins e que inocentes também podem ser condenados. Ouçam o RádioZap desta semana!

Novo comandante da PMRJ diz que ” policia não é composta apenas por santos mas é a instituição que está na linha de frente”

O coronel da Polícia Militar Luís Cláudio Laviano, de 49 anos, tomou posse na tarde desta quarta-feira (14) como comandante geral da Policia Militar do Rio de Janeiro. Em seu discurso de posse, o coronel afirmou que os policiais não são culpados pelo aumento da violência apesar de possíveis desvios na tropa.

“Serão dias de muito trabalho. Problemas têm dono. Policial honre a sua farda, levante a cabeça. A Polícia Militar não é formada apenas por santos, mas é a instituição que está na linha de frente. Juntos, venceremos”, afirmou o coronel.

:: LEIA MAIS »

AOS INTELIGENTES SOCIAIS🤡🇧🇷

 

 

 

 

 

blog do marcelo


  • Função: Consultor de Vendas
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: A combinar
  • Empresa: Chocosul Distribuidora Ltda
Candidatar

  • Função: Representante Comercial
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: A combinar
  • Empresa: Maxxi Suprimentos
Candidatar

  • Função: Supervisor de Vendas
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: R$2318.86
  • Empresa: (Confidencial)
Candidatar

  • Função: Vendedor Externo
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: R$1264
  • Empresa: (Confidencial)
Candidatar

  • Função: Promotor de Vendas
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: A combinar
  • Empresa: Arta Fenix
Candidatar

  • Função: Técnico de Enfermagem do Trabalho
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: A combinar
  • Empresa: Prev-Metra
Candidatar

  • Função: Podólogo
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: A combinar
  • Empresa: Sampés Podologia
Candidatar

  • Função: Analista de Logística
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: A combinar
  • Empresa: Gertec
Candidatar

  • Função: Analista de Pessoal
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: R$2000
  • Empresa: Rp3 Combustiveis
Candidatar

  • Função: Recepcionista
  • Cidade: Ilhéus
  • Salário: A combinar
  • Empresa: Confidencial
Candidatar

Powered by SINE


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia