Roubos

Além da queda nas mortes violentas, os dados apontam uma redução nos registros de crimes contra o patrimônio, como o roubo, que caiu 14,1% em todo o país. Apenas quatro estados tiveram uma alta na estatística: Acre, Alagoas, Rondônia e Roraima.

Houve no Brasil uma queda de 16,1% nos roubos de veículos, 15,9% nos roubos a residências, 14,2% nos roubos a pedestres, 32,8% nos roubos a bancos e 20,2% nos roubos de cargas.

Roubos

Além da queda nas mortes violentas, os dados apontam uma redução nos registros de crimes contra o patrimônio, como o roubo, que caiu 14,1% em todo o país. Apenas quatro estados tiveram uma alta na estatística: Acre, Alagoas, Rondônia e Roraima.

Houve no Brasil uma queda de 16,1% nos roubos de veículos, 15,9% nos roubos a residências, 14,2% nos roubos a pedestres, 32,8% nos roubos a bancos e 20,2% nos roubos de cargas.

Pessoas desaparecidas

Dados do Anuário revelam também uma queda no número de pessoas desaparecidas. Foram 82.094 registros, ante 83.701 em 2017. O número de pessoas localizadas, porém, também caiu. Foram 52.328, contra 55.923 do ano anterior.

O Fórum ressalta que as informações sobre pessoas localizadas foram fornecidas pelos estados, mas não foi possível apurar como o registro é realizado e se diz respeito a pessoas localizadas vivas ou mortas e se o encontro está ou não vinculado a eventos de desaparecimento previamente reportados. “Assim, os registros de pessoas localizadas no ano de 2017 não correspondem necessariamente aos casos de pessoas desaparecidas registrados no mesmo ano.”

Suicídios

No caso dos suicídios, houve um aumento no país, de 4,2%. Foram registrados, em 2018, 11.314 casos, ante 10.816 do ano anterior. A maior parte dos estados teve uma alta nos registros.

Esta terça (10) marca o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio. Na segunda (9), um relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) mostrou que cerca de 800 mil pessoas acabam com suas vidas todos os anos no mundo, o que equivale a uma morte a cada 40 segundos.

A região das Américas, segundo a OMS, é a única que registrou um aumento.